Página inicial > Frentes > Frente fria

 

 

Frente fria é a borda dianteira de uma massa de ar frio, em movimento ou estacionária. Em geral, a massa de ar frio apresenta-se na atmosfera como uma "bolha" de ar frio sobre a superfície. O ar frio, relativamente denso, introduz-se sob o ar mais quente e menos denso, provocando uma queda rápida de temperatura junto ao solo, seguindo-se de tempestades que se formam quando o ar quente é forçado a subir. Após a passagem da frente, a chuva para abruptamente.

A frente fria é uma zona de transição onde uma massa de ar frio e seco (polar, movendo-se para o equador) está substituindo uma massa de ar mais quente e úmido (tropical, movendo-se para o polo). Portanto, as frentes frias deslocam-se dos polos para o equador, vindo predominante de noroeste (no hemisfério norte) e de sudoeste (no hemisfério sul).

Não estão associadas a um processo suave: as frentes frias chegam a deslocar-se a 64 km/h e forçam o ar quente a subir. Quando uma frente fria passa, a temperatura pode baixar mais de 5°C, só durante a primeira hora.

O ar frio eleva o ar quente à sua frente e este vai condensando à medida que é obrigado a subir. Desde que seja suficientemente úmido, o ar quente começa a formar nuvens Cumulus e depois Cumulonimbus, que produzem uma frente de trovoadas, com fortes chuvas e rajadas de vento.

Na região onde a frente fria está se aproximando, ocorre o aumento da temperatura do ar e a diminuição da pressão atmosférica. Após a sua passagem ocorre o inverso: a temperatura do ar diminui e a pressão atmosférica aumenta.

Os ventos altos, soprando nos cristais de gelo no topo das Cumulonimbus, geram Cirrus e Cirrostratus, que são mais rápidas que a frente e chegam antes na região a ser atingida, anunciando a frente que se aproxima.

Uma frente fria é representada simbolicamente como aparece na figura abaixo, através de uma linha azul sólida e curvada na direção do movimento da frente, com triângulos azuis que apontam para o ar quente.

 

Simbologia de uma frente fria.
Simbologia de uma frente fria.

 

 

Imagem do satélite GOES-13, do dia 24/09/2014, mostrando uma situação real de uma frente fria ativa, com a faixa de nuvens que vai do Mato Grosso do Sul até o oceano Atlântico. Clique para ampliar.
Imagem do satélite GOES-13, do dia 24/09/2014, mostrando uma situação real de uma frente fria ativa, com a faixa de nuvens que vai do Mato Grosso do Sul até o oceano Atlântico. Clique para ampliar.

 

 

Imagem de satélite mostrando uma frente fria.
Imagem de satélite mostrando uma frente fria.


 

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

 

Fontes:

 

Ambrizzi, T; Pezza, A. B. Cold Waves and the Propagation of Extropical Cyclones and Anticyclones in South America: Synoptic-Climatological Overview. Revista Geofísica, nº 51, 45-67.1999.

 

Andrade, K. M.; Cavalcanti, I. F. A. Climatologia dos Sistemas Frontais e Padrões de Comportamento para o Verão na América do sul. CPTEC/INPE.

 

Cavalcanti, I. F. A.; Kousky, V. E. Configuração de Anomalias Associadas à Propagação de Sistemas Sinóticos Sobre a América do Sul. Anais do IX CBMET, Campos do Jordão, 1996.

 

Fortune, M.A.; Kousky, V. E. Two severe freezes in Brazil: Precursors and synoptic evolution. Monthy Weather Review, vol.111, pp.181-196. 1983.

 

Holton, J. R. An Introduction to Dynamic Meteorology. Fourth Edition, Elsevier Academic Press, San Diego, California, USA, 2004.

 

Kousky, V. E. Atmospheric Circulation Changes Associated with Rainfall Anomalies Over Tropical Brazil. NCEP/NOAA/NWS. Monthy Weather Review, vol.113, nº 11, 1995.

 

Oliveira, A, S. Interações entre sistemas frontais na América do Sul e Convecção na Amazônia. (Tese de Mestrado) INPE, Março, 1986.

 

Ratalak, B. J. Notas e Treinamento para a Formação do Pessoal Meteorológico Classe IV. INMET/MAA. OMM, nº 266.TP.150, vol.II, Brasília, 1977.

 

Varejão-Silva, M. A. Meteorologia e Climatologia. Instituto Nacional de Meteorologia, 417-435, 532p, Brasília, Editora Stilo, 2000.

 

http://pt.wikipedia.org/wiki/Frente_fria

http://ciencia.hsw.uol.com.br/frente-fria.htm

http://glossary.ametsoc.org/wiki/Cold_fronts

http://ww2010.atmos.uiuc.edu/(Gh)/guides/mtr/af/frnts/cfrnt/def.rxml
http://ww2010.atmos.uiuc.edu/(Gh)/guides/mtr/af/frnts/cfrnt/wnd.rxml
http://ww2010.atmos.uiuc.edu/(Gh)/guides/mtr/af/frnts/cfrnt/dwp.rxml
http://ww2010.atmos.uiuc.edu/(Gh)/guides/mtr/af/frnts/cfrnt/cyc.rxml
http://ww2010.atmos.uiuc.edu/(Gh)/guides/mtr/af/frnts/cfrnt/prcp.rxml

 

 

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------

Reclamações? Dúvidas? Sugestões? Elogios? Envie sua mensagem preenchendo o formulário abaixo.

 

Please enter the code:

Note: Please fill out the fields marked with an asterisk.